otimização dos processos de distribuição e logística

Distribuição e logística: como otimizar esses processos

A logística tem se tornado uma área cada vez mais estratégica dentro das empresas, auxiliando a elaborar soluções que ajudem a aumentar a eficiência dos processos, reduzir custos, alcançar as metas e chegar a resultados cada vez mais aprimorados. A distribuição, uma das divisões dela, também é fundamental para o sucesso do negócio, principalmente porque é um dos principais elos diretos com o cliente. A seguir, vamos oferecer algumas dicas de como otimizar os processos de distribuição e logística. Para saber quais são elas, continue com a leitura!

Faça um planejamento

O planejamento é essencial para que qualquer atividade possa alcançar os resultados que se espera. É por meio dele que se consegue traçar os objetivos, elaborar os planos de ação — responsáveis por chegar ao alcance das metas — identificar as falhas e os riscos e criar soluções para os problemas que podem afetar os processos.

O mesmo serve para a distribuição e logística. É preciso saber onde se espera chegar, avaliar a situação atual da empresa e definir tudo que precisa ser feito para chegar aos objetivos finais. O ideal é elaborar esse planejamento para médio e longo prazo, mas realizar as revisões sempre que alguma premissa estabelecida for alterada.

Trabalhe com a previsão de demanda

A previsão de demanda é uma análise que auxilia na elaboração de uma estimativa a respeito de qual será o volume de vendas para os próximos períodos. Para se chegar a um número mais realista, o ideal é analisar o histórico da área comercial e estudar o mercado e o comportamento dos consumidores — visto que, sem considerar a economia, corre-se o risco de chegar a um dado que não condiz com o mercado atualmente.

Otimize sua gestão de estoque

A gestão de estoque é uma área-chave para empresas que trabalham com produtos para venda. Quando há falta de itens, corre-se o risco de perder vendas sempre que um cliente procura e não há a disponibilidade. Por outro lado, o excesso representa dinheiro parado, o que caracteriza desperdício do capital de giro, além de aumentar os riscos de perdas por obsolescência e perecibilidade, por exemplo.

Nesse caso, vale a pena utilizar a previsão de demanda como um guia para definir quais itens precisam ser comprados em maior quantidade e quais devem ser evitados — ajudando a compor um estoque mais condizente com a realidade do negócio.

Crie roteiros de entrega

O planejamento de rotas considera todos os pontos de entrega e qual é o melhor percurso a ser adotado, considerando o trânsito, restrições dos clientes, horários de pico e gasto com combustível, por exemplo. Por meio dele, é possível tornar a distribuição mais eficiente, por um custo menor.

Caso a carga seja fracionada e bem pulverizada, vale a pena verificar a possibilidade de agendar as entregas com os clientes, permitindo, assim, a consolidação das cargas e a redução de custos, adotando roteiros diferentes para cada região.

Acompanhe indicadores de desempenho de distribuição e logística

Os indicadores de desempenho são ferramentas de gestão que permitem avaliar os resultados dos processos e quais ações e recursos podem ser adotados para melhorá-los ainda mais. Dentre as análises de distribuição e logística que se pode utilizar, temos:

  • Tempo total de finalização do pedido
  • Giro do estoque
  • Índice de atendimento de pedidos
  • Custos
  • Nível de serviço de entregas.

Basicamente, para que se possa otimizar uma operação de distribuição e logística, é necessário avaliar os processos atuais, quais problemas eles apresentam e quais correções precisam ser adotadas. Ou então, analisar as atividades em busca de alguma melhoria que pode ser aplicada e que trará benefícios para os resultados.

O que achou desse artigo? Quer apontar mais alguma dica que não foi relacionada aqui? Utilize os comentários para expressar suas opiniões e experiências sobre esse assunto!

Esse artigo foi útil?
[Total: 0 Average: 0]

Posts Relacionados

Deixe seu comentário